"Crio poemas filosóficos para contribuir com a melhoria da educação", afirma filósofo e pesquisador Fabiano de Abreu

O filósofo e pesquisador Fabiano de Abreu encontrou nos poemas filosóficos uma forma de escrever filosofia para chamar a atenção das crianças pois, para o autor, assim é possível contribuir com a
Compartilhe:
19/09/2018
O filósofo e pesquisador Fabiano de Abreu encontrou nos poemas filosóficos uma forma de escrever filosofia para chamar a atenção das crianças pois, para o autor, assim é possível contribuir com a melhoria da educação e consequentemente diminuir os índices de criminalidade e desemprego.
 
"Crio poemas filosóficos para contribuir gratuitamente com a melhoria da educação. Acredito que filosofia seja uma das matérias mais importantes pois promove o caráter de um cidadão. Assim como alguns professores que adotaram minhas frases, gostaria que outros professores se interessassem. Não custa nada, não quero ganhar com isso", afirma o especialista.
 
Fabiano de Abreu explica que escreve poemas filosóficos para crianças que não se interessam pela filosofia: "A rima do poema chama a atenção para os ouvidos. O funk com aquelas letras chulas não chamam a atenção pela rima? Por que não aderir conhecimento às rimas?".
 
O filósofo e pesquisador escreveu o livro "Viver Pode Não Ser Tão Ruim", da Editora Albatroz, que está sendo usado em uma das universidades mais antigas da Europa, a de Coimbra. A obra foi lançada primeiro na Biblioteca Municipal de Castelo de Paiva, em Portugal, logo após na Biblioteca de São Lázaro, na capital Lisboa. O lançamento depois aconteceu na Universidade Gregório Semedo, em Luanda, Angola, e por fim na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro onde encontra-se eternizada.
 
É importante destacar, no entanto, que o livro contém poemas criados por Fabiano de Abreu a pedido das pessoas e não poemas filosóficos. 
 
Confira os lançamentos do livro "Viver Pode Não Ser Tão Ruim":
 
1) Biblioteca Municipal de Castelo de Paiva, Portugal (Disponível para crianças e adolescentes)
2) Universidade Gregório Semedo em Luanda, Angola (Usado na classe de filosofia e psicologia da maior universidade do país)
3) Biblioteca de São Lázaro, Lisboa, Portugal (Biblioteca mais antiga de Lisboa, disponível a qualquer pessoa)
4) Biblioteca Municipal, Rio de Janeiro, Brasil (Disponível e eternizada na principal biblioteca do Brasil)
5) Universidade de Coimbra, Portugal (Disponível e utilizado à estudantes da Universidade)
6) Escolas municipais de Minas Gerais (Disponível em algumas escolas públicas de Minas Gerais)
7) Versão em espanhol disponível